Arraial do Cabo – Uma escapada básica

Oi, gente!

Estava em Arraial do Cabo desde sexta-feira e voltei ontem. Vou contar um pouquinho para vocês da experiência. Queria descansar no meu aniversário e a única certeza que tinha é que queria estar na praia. Escolhi Arraial, pois fica perto do Rio, é uma Cidade linda, pacata, simples, sem frescuras, com praias paradisíacas, é considerada o Caribe Brasileiro, e o principal é uma cidade pequena! Você não precisa de carro para circular e consegue fazer tudo a pé e/ou de barco.

Fiquei hospedada na Pousada Canto da Baleia, ela é muito bem cuidada e confortável, os funcionários da recepção são gentis e solícitos e a proprietária D. Neusa é uma simpatia! A cama é boa, o chuveiro é bom e café da manhã farto, além de estar situada bem em frente à Praia dos Anjos que é o local de onde saem os passeios de barco e barco-taxi para as outras praias, fica bem próxima ao burburinho da Cidade. Importante dizer também que caso queira ver o sol nascer de uma bela paisagem, a praia dos Anjos é o local ideal. E o que mais tem para se fazer em Arraial?

Vista da Praia dos Anjos

1) Passeio de barco: Isso é imperdível! A empresa escolhida para o passeio foi a Cavalo Marinho, o passeio que duraria de 3h30 a 4h durou quase 5h e foi incrível, entre os locais que passamos estavam A fenda de Nª Sª da Assunção, a Gruta Azul, a Pedra da Tartaruga, paramos para um mergulho na paradisíaca Ilha do Farol, nas Prainhas do Pontal do Atalaia e encerramos o passeio com uma vista de tirar o fôlego da Praia do Forno.

A Ilha do Farol é um espaço de proteção ambiental, controlado pela Marinha, o acesso é apenas por barco, só podem ficar no máximo 250 pessoas por vez e o tempo de visita depende da temporada, e dura de 30 minutos a 1 h no máximo.

 

Ilha do Farol

 

Fenda de Nª Sª da Assunção

 

Pedra da Tartaruga

 

Gruta Azul

2) Pôr do sol na Praia Grande: Acho que é a maior praia de Arraial, bem estruturada e com farto comércio e quiosques que estão mais para restaurantes, e por ser uma praia bem acessível é também muito cheia. Um mirante para assistir o pôr do sol foi construído e nele tem uma estátua da atriz Flávia Alessandra, que nasceu na Cidade. A praia grande é linda e eu nem preciso dizer que o pôr do sol por lá é espetacular.

3) Trilha da Praia do Forno: É uma trilha pequena e a vista da praia é uma coisa de louco, aliás a Praia do Forno é a mais bonita, na minha opinião, e se eu pudesse ficava lá o dia inteiro. Mas, confesso que fiquei muito surpresa em como o comércio tomou conta da areia praia nos últimos anos a faixa de areia Já é pequena, e agora o visitante fica quase sem opção.

4) Comer: Em um local onde a pesca é farta, imagina a qualidade dos peixes e do frutos do mar? Vou listar onde e o que comi:

  • Bar y Petiscaria Esquina da Onda – ambiente simples, aconchegante e pequeno com várias opções de drinks e um bom preço. Comi lula à Dorê.
Esperando pela lula e saboreando uma piña colada.
  • Bacalhau do Tuga – a Dona é uma simpatia e o ambiente é uma graça, mas não gostei nem um pouco do atendimento da garçonete, tive que levantar para ir pagar a conta no caixa, pois pedi e esperei uma vida pela conta que nunca veio rsrs. Por falar em demora a comida é espetacular, mas é feita na hora, logo demora muito para ficar pronta, depois de me deliciar com a comida desisti da sobremesa que ia demorar 25 minutos para ficar pronta, juro que se não fosse a demora e a atendente teria comido lá todos os dias, a comida é uma verdadeira obra prima! Comi bolinho de bacalhau e peixe grelhado com pirão

 

  • Garrafa de Nansen – Esse daqui é o típico restaurante de praia, bom atendimento, tradicional e com comida digna, fui lá duas vezes. Comi lula grelhada com bacon e arroz de brócolis e banana split. Na outra vez, risoto de camarão e pudim.
Risoto de camarão e um espumante brasileiro.
  • Saint Tropez – Assim como o Garrafa de Nansen, restaurante típico de região de praia, gostei muito da comida, tudo muito fresco. Comi camarão e lula à dorê.
Camarão q tava delicioso acompanhava um molho tártaro estupidamente fresco!
  • Sorveteria Quasar – Sorvete a kilo de tudo que é sabor e gosto, tem versões light, diet e lacfree. Mas, não provei nenhuma dessas rsrsrs. Os sorvetes são maravilhosos!!

 

  • Churros da Praça do Cova – Eu amo churros e esse daqui é maravilhoso.

Bom, isso foi basicamente o que deu para fazer em Arraial, mas existem outras opções que não consegui fazer como:

1) Pôr do Sol no pontal do Atalaia – a parte ruim de não estar de carro dessa vez é que não consegui subir o Pontal do Atalaia para assistir o pôr do sol, mas já tive esse privilégio e é imperdível!

Fonte: Projeto Foto Strada

2) Mergulho – Se você gosta de mergulhar, Arraial é um lugar e tanto!

Fonte: Guia do Rio

3) Trilha para a praia Brava – Fica ao lado do pontal e é muito frequentada por surfistas. Nunca fui, mas pelo que pesquisei, a trilha assim como a da Praia do Forno, não é difícil e o visual, como tudo em arraial é de tirar o fôlego. O pessoal do blog Viagens cinematográficas dá dicas de como chegar lá nesse post aqui.

Fonte: Viagens Cinematográficas

4) Prainha – dessa vez não cheguei a ir à prainha que particularmente acho muito fofa, mas assim como a praia grande é bem cheia.

Fonte: Férias Brasil

E Arraial do Cabo não é só praia e comida, tem cultura também! O Museu Oceanográfico, a Igreja de Nossa Senhora dos Remédios e o Centro Cultural Manoel Camargo.

Nossa que post gigante! É isso gente, Arraial é um paraíso pequeno, mas cheio do que fazer.

4 thoughts on “Arraial do Cabo – Uma escapada básica

Deixe uma resposta