Dos preparativos:

Então, voltei prá tirar as teias de aranha do meu blog, parei de escrever por dois motivos: mestrado e preparar minha viagem. Vou tentar publicar sempre um pouquinho do meu diário de bordo com as minhas experiências na Big Apple! Quem quiser mais detalhes sobre algo, pode pedir q assim que puder eu faço um post. Então, vamos ao assunto:

Quem me conhece sabe que eu e EUA não nos combinamos muito, não gosto do estilo de vida deles, da comida, do capitalismo selvagem (e olha q eu amo compras), do Imperialismo e outras coisas mais.

Em junho ano passado, fui comprar ingressos com umas amigas pro show de um tal cantor latino que eu amo desde pirralha (eu furei as orelhas  quando era criança porque me disseram q eu ia casar com ele), e comentamos que ele estaria fazendo um musical na Broadway em 2012. Algumas das minhas amigas disseram q iriam e na ora minha veia historiadora gritou por todos os motivos que já citei acima, elas tentaram me convencer e eu disse: Mas, eu amo Paris! Não vejo graça nos EUA e etc. Enfim, não queria ir!

Comentei com meu namorado que diferente de mim ama os EUA, e ele me disse a palavra mágica: Compras! Na hora, me lembrei de um corretivo q eu AMO de uma marca ótima q aqui no Brasil custa 89 reais e lá 17 doletas. E foi assim caros amigos, que fui seduzida a ir parar na terra do Tio Sam, pelas compras e por maquiagem rsrsrsrs.

Ai começa todo o processo, passaporte, visto,  juntar dinheiro, viver como monge, economizar, procurar promoção de passagem, procurar hotel, fazer lista de compras arrumar o roteiro e etc. Contei prá pouquíssimas pessoas, medo de não acontecer e eu ficar como mentirosa e medo de uruca (que infelizmente existe gente que coloca em cima).  E no meio de tudo, optei por ficar sem férias em dezembro, perder Carnaval e Páscoa prá adiantar ao máximo que pudesse minha dissertação de mestrado

Faltando uns 20 dias prá viagem veio o baque: meu namorado foi contratado por uma empresa que prá quem trabalha na área dele é o sonho de “consumo” e ele não pôde mais ir. Planejamos tudo durante meses e quando chegasse a hora eu teria que ir sozinha? “Revoltei-me” (rsrsrs piada interna) Sorte que tinha as minhas amigas que iriam também, até pensei em desistir, mas ele disse q não. Afinal, ele não estava indo por um bom motivo e trabalhando poderíamos planejar outras viagens, mas não tem jeito… fiquei triste e ponto. =(

Decisão tomada começa a correria: rever todo o meu roteiro,  a reserva do hotel, cancelar passagem, trocar dólar, ir ao médico fazer check-up, fazer seguro de viagem… Enfim, os últimos dias antes do embarque foram uma loucura. Aliás, o dia do embarque já foi uma loucura. Nem havia chegado à Ny e já estava cheia de histórias prá contar. Mas, isso é assunto para o próximo post.

Deixe uma resposta